Imagine uma água doce e cristalina que brota das fendas de uma gruta, formando uma piscina natural ladeada por uma praia de areia branca e fina e de um lado por um paredão de rochedos de 14m de altura do outro. Imagine que é possível mergulhar do alto do paredão através de uma tirolesa de 85m de extensão, que você pode fazer fotos subaquáticas, praticar stand up, andar de pedalinho com as crianças, explorar as maravilhas da região num passeio a cavalo, nadar, ou simplesmente relaxar com uma massagem.

Sim, o paraíso existe e se chama Pratinha. Não por acaso é a locação turística mais visitada da Chapada Diamantina, com 35 mil visitações por ano, muito à frente do segundo e terceiro colocados, a Cachoeira da Fumaça e o Morro do Pai Inácio, que recebem em torno de 22 mil turistas anualmente.

 

Segundo maior lençol freático brasileiro

area-da-pratinhaA Pratinha é na verdade um rio subterrâneo de 150 km que só aflora em um trecho de pouco mais de 800m na Fazenda Pratinha, uma área de 600 hectares que pertenceu ao Major Simpliciano, antigo desafeto do Coronel Horácio de Matos, o mais temido e conhecido da região durante os tempos do coronelismo.

É desta época que remonta a casa principal da Fazenda, que, ampliada e reformada transformou-se em pousada e restaurante. É a estrutura principal do espaço, que abriga ainda uma lanchonete e uma loja de artesanato, o quiosque da massoterapia e uma completa estrutura de atividades de lazer não inclusas no valor da taxa de entrada, de R$ 20 por pessoa.

Ao contrário da maioria dos outros locais de banho da Chapada Diamantina, a água da Pratinha não depende do instável regime de chuvas do semiárido, portanto, não seca nunca. E o contraponto com a tonalidade escura e à coloração avermelhada dos rios e cachoeiras da região pode ser constado ali mesmo, no encontro da Pratinha com o Rio Preto, onde se dá a nascente do Santo Antônio, afluente do Paraguaçu.

encontro das aquas pratinhagruta azul pratinhaA Pratinha tem a terceira água mais cristalina do mundo e a explicação para o fenômeno vem do calcário e magnésio desprendido das pedras, que funcionam como uma espécie de filtro para as impurezas. Como se não bastasse tamanho privilégio, a entrada na Pratinha garante ainda, além do banho, o direito de assistir ao espetáculo da Gruta Azul, assim chamada por causa do efeito que a luz do sol produz sobre o poço que existe debaixo de uma gruta situada em outro ponto da Fazenda Pratinha, geralmente a partir das 14h30. Entre os meses de abril e setembro o espetáculo fica ainda mais bonito, porque nessa época é possível captar o facho de luz amarelo de a luz solar sobre a água verter-se em um raio azul turquesa subaquático.

gruta azul pratinha iraquaraPor todas essas qualidades, a Pratinha ficou mundialmente conhecida como o Oásis do Sertão. Um título que faz jus à fama e que é cuidadosamente preservado pelos proprietários da Fazenda e guardiões do espaço. Nas raríssimas vezes em que o excesso de chuvas promove a invasão das águas barrentas do Rio Preto sobre a Prainha, o espaço é fechado à visitação. Em 2015, isso aconteceu por apenas dois dias. Torça pra não acontecer de novo quando for a sua vez de visitá-la.

Deixe seus comentários, o que você achou dessas informações dê sua opinião será muito importante para o guia.

comentários